in

O nome engraçado que acaba com sua labirintite: ginkgo biloba




Anúncios:

Quem sofre de labirintite, sabe o quão ruim são os seus sintomas. Normalmente desencadeada por gripes e resfriados, o problema tende a desaparecer depois de um certo tempo.

Mas o que fazer quando sentir vertigem, tontura ou perda parcial da audição? Bom, além das químicas presentes nos medicamentos, você pode optar pelo uso de um chá natural denominado de Ginkgo Biloba.

Utilizando essa erva, você poderá aliviar os sintomas causados pela labirintite, tontura ou zumbido no ouvido.

Para saber mais sobre o chá e como prepará-lo, siga com a sua leitura!

Chá de Ginkgo Biloba benefícios

O chá age diretamente na causa da labirintite, pois ele melhora a circulação sanguínea em todo o corpo, inclusive na região do ouvido, foco do problema.

O extrato do Ginkgo Biloba pode ser adquirido em farmácias, em forma de cápsulas, pó ou chá.


Anúncios

Para melhores efeitos, o uso deve ser diário e principalmente em situações de estresse.

Como tomar

Para preparar o chá, basta colocar 5 folhas da erva em estado seco, ou 1 colher do pó seco juntamente de uma xícara de água fervente.

Deixa repousar por cerca de 5 a 10 minutos, coe e tome em quatro períodos ao dia.

Quem não deve tomar

O chá de Ginkgo Biloba não deve ser tomado na gravidez, em quem possui hemofilia, e em caso de cirurgia, o seu uso deve ser suspenso até 2 dias antes do procedimento.

Por ela aumentar os riscos de sangramento, não é indicado que o chá seja consumido por pessoas que fazem uso frequente de remédios que causam o afinamento do sangue, como é o caso da aspirina, heparina ou varfarina.

Acabe com a labirintite de forma natural e saudável, opte já pelo chá de Ginkgo Biloba e confira os efeitos benéficos em seu corpo.


Anúncios

Um Comentário

Deixe sua Opinião

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Exagerou nos exercícios? a arnica vai acabar com as dores e recuperar seus músculos

Receita caseira para dores musculares: O milagre do açafrão!